4 de janeiro de 2014

Dica : Leitura Nas Férias.

Olá coleguinhas ! Como vão vocês ?
Pois , hoje eu estou aqui para dar uma dica de literatura para as férias . 
No ultimo post (o "sem tédio" ) eu disse que uma boa para sair do tédio nas férias seria ler . 
Então hoje eu trouxe aqui 4 opções de livros super legais para ler na férias . 
Então ... Let's go ! 

- Só o amor consegue . ( Zibia Gasparetto )


Situado nos dias de hoje, este romance de Zibia transcorre entre o mundo espiritual e o terreno, narrando de forma clara e envolvente as missões de vida destinadas a cada um e que formam os laços de amor entre as pessoas e espíritos. Ressaltando a dualidade dos personagens, a autora mostra de maneira otimista que está a alcance de qualquer pessoa a solução de seus próprios conflitos, cultivando a tolerância e o amor, e, dessa maneira, ajudando a construir um mundo de paz e solidariedade.

- Eu me chamo Antonio. (Pedro Gabriel) 


Antônio é o personagem de um romance que está sendo escrito e vivido. Frequentador assíduo de bares, ele despeja comentários sobre a vida — suas alegrias e tristezas — em desenhos e frases escritas em guardanapos, com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia. Antônio é perito nas artes do amor, está sempre atento aos detalhes dos encontros e desencontros do coração. Quando está apaixonado, se sente nas nuvens e nada parece ter maior importância, e, quando as coisas não saem como esperado, é capaz de enxergar nas decepções um aprendizado para seguir adiante. Do balcão do bar, onde Antônio se apoia para escrever e desenhar, ele vê tudo acontecer, observa os passantes, aceita conversas despretensiosas por aí e atrai olhares de curiosos. Caso falte alguém especial a seu lado (situação bastante comum), Antônio sempre se acomoda na companhia dos muitos chopes pela madrugada. A mente por trás de Antônio é Pedro Gabriel. Em outubro de 2012, ele inaugurou a página "Eu me chamo Antônio" no Facebook para compartilhar o que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos nas noites em que batia ponto no Café Lamas . Um dos mais tradicionais bares do Rio de Janeiro. Em seu primeiro livro, Pedro apresenta histórias vividas por seu alter ego, desde a cuidadosa aproximação da pessoa desejada, o encantamento e a paixão, até o sofrimento provocado pela ausência e a dor da perda. Os guardanapos que inspiram milhares de pessoas na internet.


-Não faz sentido - Por trás das câmeras . ( Felipe Neto) 


Você já conhece o "Não faz sentido". Agora vai conhecer tudo sobre seu criador, o maior vlogger do Brasil.
Criado por Felipe Neto em 2010 sem maiores pretensões, o "Não Faz Sentido" tornou-se um fenômeno da internet brasileira e o primeiro canal de vídeos em língua portuguesa a ultrapassar a marca de 1 milhão de inscritos.
Confundido muitas vezes com seu personagem reclamão, Felipe Neto expõe nesta obra sua outra face, sem óculos escuros, muito diferente da que se vê em seus vídeos mais famosos. 
Do garoto que se levantou da falência para a exposição meteórica (que o acabou levando à depressão); dos bastidores envolvendo o vídeo contra a série Crepúsculo ao desentendimento com celebridades; acompanhamos, com muita sinceridade, uma história de sucesso por trás dos panos. 
Você conhece o Não Faz Sentido. Agora vai conhecer a história, através de uma linguagem bem-humorada e sem nunca se levar muito a sério, pela lente de quem está por trás da câmera. E comprovar que, apesar do nome, este livro nos apresenta a história de um projeto cujo sucesso possuiu não apenas toda lógica, como também todos os motivos para se comunicar com uma geração altamente conectada, disposta a revolucionar a maneira como lidaremos com a produção e o conteúdo do entretenimento mundial .


  - Destrua esse diário. ( Keri Smith ).


Um diário costuma servir para anotar ideias, memórias ou registros do cotidiano. Keri Smith, ilustradora e artista canadense, inventou um tipo diferente de diário, que exige do usuário uma interação mais lúdica e inusitada. Com a proposta de estimular a criatividade e questionar convenções sobre a forma como lidamos com os objetos, Destrua este diário nos convida a rasgar páginas, rabiscar, pintar fora das linhas, manchar e até mesmo levar o livro para o banho. A ideia surgiu quando Smith começou a refletir sobre o início da sua carreira como artista e percebeu que o perfeccionismo tão exaltado na nossa cultura era um grande empecilho do processo criativo. A experiência fez com que ela entendesse que é preciso esculhambar a monotonia e o lugar-comum para que o novo possa surgir.


E ai gente ? Curtiram os livros ?
Se gostou não perca tempo , vá na livraria mais próxima e compre o seu . 
E ahh , todos os livros estão à venda na livraria saraiva .
Beijos e mais beijos . 

                                                                                                -Larrys.

Um comentário: